terça-feira, 13 de setembro de 2005

Primeiras Palavras..., Boletim GEAE 01(02), 20/10/1992


Desde a criação da vida no planeta Terra, sempre existiram manifestações que não podem ser explicadas normalmente. Esses fenômenos são conhecidos como: assombrações, curandeirismo, debilidades mentais, fenômenos da natureza, fenômenos inexplicáveis, paranormalidade, etc.
Desde os povos mais antigos da humanidade e até hoje, o misticismo se faz presente. Os deuses, deusas, pajés, curandeiros e outros se apresentaram ou se apresentam como entidades ou pessoas dotadas de alguma capacidade incompreensível nas vistas humanas, promovendo curas, milagres ou mostrando capacidades diversas muito fora do comum em todas as áreas do conhecimento humano, tais como nas artes, música, ciências, etc.
Atualmente, já é muito conhecido casos de pessoas com o poder de cura, crianças de tão pouca idade capaz de tocar e compor músicas clássicas sem nunca terem estudado música, pessoas consideradas débeis mentais, loucas, mas com extraordinária capacidade para responder questões de extrema complexidade para um ser humano considerado normal.
Os fenômenos ditos sobrenaturais sempre ganharam à atenção popular, mas este grupo de pessoas especiais sempre foi extremamente reduzido. Porém, nunca poderemos imaginar a proporção delas em relação a população total, pois sofreram e sofrem fortes pressões impostas pelos grupos tradicionais com pensamentos contrários, e assim, acabam ficando no anonimato.
Essas manifestações inexplicáveis são de um modo geral, ligadas ao mau e taxadas de demoníacas com exceções de aparições relacionadas aos Santos ou Santas do catolicismo, milagres e outras. No passado, as opressões foram extremamente violentas. Muitos filósofos, livre-pensadores e outros tiveram suas vidas sacrificadas e seus corpos queimados ou mutilados vivos e chamados de bruxos, demônios, etc. Basta conhecermos um pouco da vida dessas pessoas para percebermos a grandeza de suas idéias e a enorme distancia evolutiva que separavam de seus opressores.
Atualmente, as pessoas livres em pensamento, ou que buscam um conhecimento maior de tudo que se conhece, já não são queimadas vivas, entretanto, o homem na Terra ainda esta longe de deixar de sofrer qualquer forma de pressão, entretanto, a opressão de pensamentos é apenas um simples lamento ao atraso e um dever a cumprir com o progresso.
Interessado nos fenômenos ditos popularmente de sobrenaturais, o professor e pedagogo francês Hyppolite Leon Denisard Rivail, que se tornou conhecido pelo seu pseudônimo Allan Kardec, iniciou um trabalho, a partir de meados do século XIX, visando obter explicações para manifestações sobrenaturais inteligentes, que se processavam por meio de Médiuns, respondendo com exatidão, questões de conhecimentos íntimos de determinadas pessoas.
Assim, em 1857, veio a público o primeiro livro de uma serie conhecida como a "Codificação espírita". Este livro chama-se "O Livro dos Espíritos" e marca o ponto inicial de uma nova fase de evolução do planeta Terra, abrindo espaço para os seus habitantes obterem uma melhor compreensão da relação vida terrena:vida espiritual que é igual a um, ou seja, a vida é única e eterna. Na realidade, isso já tinha sido feito antes por vários filósofos, Jesus Cristo e outros, porém a humanidade como um todo não foi capaz de assimilar o verdadeiro sentido dos ensinamentos, pois se encontrava abaixo do limiar evolutivo necessário para tal compreensão.
A partir da Codificação Espírita os estudos para obtenção do conhecimento verdadeiro entraram em ritmo acelerado. A cada momento multiplicam-se os grupos de pessoas com afinidades espirituais maiores. Não importa saber a que grupo ou religião deu origem esses estudos. O importante é usar a razão e definir o melhor caminho a seguir de acordo com as suas possibilidades.
Hoje, sabemos com certeza, que a Terra gira em torno de si e do sol. Os mais sábios aceitaram esse conhecimento pelo uso da própria razão e outros através da ciência comprobatória. Todos atingiram o mesmo ponto. Mas os primeiros os fizeram em um tempo BEM menor e em nenhum momento a Terra deixou de girar. O espiritismo é um caminho forte e seguro.
Todo esse processo evolutivo maior que está acontecendo agora é extremamente importante, pois o nosso Planeta não poderá mais suportar o baixo nível geral de evolução espiritual que durante milhares de anos manteve. A Terra somente poderá sobreviver num nível bem mais elevado espiritualmente, pois caso contrário, não será mais uma morada do Pai...

Um comentário:

Raul Franzolin Neto disse...

Este foi o primeiro artigo publicado no Boletim do GEAE. Ele foi escrito na cidade de Wooster, OH, USA em outubro de 1992. A idéia foi dar início ao grupo recém criado enfocando a importância do estudo espiritual com base na doutrina espírita e a necessidade do respeito a liberdade de pesamento individual em escolha própria de seu caminho. O Boletim foi postado na rede bras-net.